Influência do modelo da seringa nos resultados do teste de fluxo para líquidos proposto pela International Dysphagia Diet Standardisation Initiative

Roberto Oliveira Dantas; Luciana Oliveira

Rev. CEFAC. 2018 Maio-Jun; 20(3):382-387

ABSTRACT:

Objetivo: investigar se duas seringas diferentes provocam resultados diferentes do teste de avaliação da consistência de líquidos proposto pela International Dysphagia Diet Standardisation Initiative (IDDSI flowtest).

Métodos: foram comparadas duas seringas de 10 ml (Bencton e Dickinson, fabricada nos Estados Unidos, e Saldanha Rodrigues, fabricada no Brasil). Foi medido, imediatamente após o preparo, eapós 8 horas e 24 horas, o fluxo de água com espessante alimentar (maltodextrin, goma xantana e cloreto de potássio) em três concentrações, e sulfato de bário em três concentrações.

Resultados: o fluxo foi maior com a seringa Bencton e Dickinson, para a água e sulfato de bário, com discordâncias na classificação descritas pela International Dysphagia Diet Standardisation Initiative.

Conclusão: na avaliação da consistência de líquidos pelo método descrito pela International Dysphagia Diet Standardisation Initiative deve ser seguida a orientação preconizada pelo grupo, tendo como instru- mento a seringa Bencton e Dickinson.

LEIA O ARTIGO NA ÍNTEGRA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s